MINDFULNESS no Brasil

Os protocolos de intervenção que utilizam a técnica de Mindfulness como prática complementar para tratamentos de saúde estão bastante consolidados fora do Brasil, especialmente no Reino Unido e nos Estados unidos. No Brasil, os programas de Mindfulness ainda estão numa etapa bastante inicial e poucos centros acadêmicos estão envolvidos com o estudo dessa técnica. Porém, temos instituições reconhecidas nacionalmente, como a UNIFESP e a UFRGS, por exemplo, que estão abrindo espaço para o estudo rigoroso da técnica.


Encontramos embasamento científico sobre o uso da meditação na ciência nos importantes trabalhos da pesquisadora Dra. Elisa Kozasa, capacitada no programa Cultivating Emotional Balance, desenvolvido por B. Alan Wallace e Paul Ekman. As pesquisa da Dra. Kozasa, de certo modo,  abriram as portas da comunidade científica nacional para a meditação.


Especificamente sobre a meditação Mindfulness, é importante citarmos o pioneirismo do irlândes radicado no Brasil, Stephen Little. Capacitado no programa da BreathWorks e com diversos cursos internacionais, Stephen foi um dos pioneiros no Brasil na utilização dos modelos de protocolos internacionais. No momento, Stephen foi um dos responsáveis pela integração das práticas de Mindfulness no renomado hospital Albert Einstein - SP. 


Mais recentemente, temos no meio acadêmico os importantes trabalhos do prof. Dr. Marcelo Demarzo, docente do Departamento de Medicina Preventiva da UNIFESP. Atualmente está realizando estágio de pesquisa pós-doutoral no Grupo de Salud Mental en Atención Primaria Universidad de Zaragoza, tendo feito cursos de MIndfulness na universidade de Massachusetts e professor de Meditação Mindfulness para Saúde pelo Instituto Breathworks de Manchester, Uk. Atualmente,  o prof. Marcelo Demarzo coordena um importante grupo de Mindfulness na comunidade científica brasileira, sendo  coordenador do Programa de Extensão Universitaria da UNIFESP "Mente Aberta", voltado à divulgação, pesquisa e promoção do Mindfulness no Brasil.


Hoje, com o maior conhecimento sobre a técnica uma das maiores preocupações incide na qualidade dos profissionais que trabalham com Mindfulness. Infelizmente, no Brasil, ainda não contamos com cursos de capacitação plena, sendo necessário buscar a formação no exterior. A importância de agregar profissionais qualificados ocorre porque dentro de um contexto da saúde as MBI´s (Intervenções baseadas em Mindfulness) seguem rigorosos protocolos desenvolvidos por mais de 30 anos dentro da comunidade cientifica internacional.

 

Veja mais informações por aqui...